menu play audio video alerta alerta-t amigo bola correio duvida erro facebook whatsapp informacao instagram mais menos sucesso avancar voltar download gmais twitter direita esquerda acima abaixo item xis

Curso aberto - I Qi Gong

I Qi Gong - beneficiamento dos sopros vitais

Esta é uma terapia que aumenta a capacidade do sistema respiratório, melhora a circulação e dinamiza o metabolismo em geral.

Danielli Mendes

O I Qi Gong faz parte do Lian Gong. Juntos são as terapias mais oferecidas pelo nosso Sistema de Saúde como Prática Integrativa e Complementar (PICS).

Há muitas pesquisas sobre os benefícios do Lian Gong para a saúde, entre as quais destacamos a promovida pela UFMG. (Saiba mais sobre esta pesquisa em Para Praticantes). 

Esta prática é indicada para quem quer cuidar do sistema respiratório de forma preventiva, ou de forma curativa.
Ela foi criada nos anos 70 pelo Dr. Zhuang Yuan Ming e trazida ao Brasil pela Maria Lucia Lee, alguns anos mais tarde. Em contato com pacientes que tinham bronquite e asma, Dr. Zhuang observou que, tratados só com remédios, frequentemente havia recaídas da doença, e então resolveu criar esta prática específica para isso.

Ela aumenta a quantidade de oxigênio nos pulmões, melhora o sistema circulatório e dinamiza o metabolismo em geral.É uma terapia para todas as idades e pode ser feita em qualquer lugar. Também não requer aparelhos ou locais para se deitar.
Fazendo em silêncio e com atenção, além de melhorar a respiração, amplia a circulação energética. Lembre-se que essa prática traz características de Qi Gong, trabalho para obtenção de energia vital, o que também favorece os órgãos e a mente.
Conhecendo melhor este site, você vai se familiarizar com o conceito de “Qi” (fala-se chi), energia vital. Na verdade, corpo, órgãos, mente são partes inseparáveis de um todo, por onde a energia corre.

Seguindo os 11 Princípios (abaixo), que ensina aspectos dos movimentos envolvendo respiração e estado de espírito, você atua na circulação energética, como pretende os Qi Gong. Conhecendo melhor as práticas, você vai se familiarizar com o conceito de “QI” (fala-se chi), Energia Vital. Na verdade, corpo, órgãos, mente são partes inseparáveis de um todo.


No final da prática o corpo estará mais solto e mais vivo. Você vai conseguir praticar junto com o vídeo abaixo, com relativo sucesso já na primeira vez, embora extrair todo o seu potencial terapêutico, pode levar algum tempo de trabalho, pois implica em familiarizar-se com a terapia e com o seu próprio corpo.

É recomendado usar parênteses na introdução de explicações, comentários, considerações e reflexões sobre algo que foi mencionado na frase.

I Qi Gong em 18 terapias

Áudio para a prática

Baixar o arquivo de áudio

Série completa do I Qi Gong com Danielli Mendes

- O primeiro passo é continuar praticando com o vídeo acima. Naturalmente você vai precisando menos dele, o que te permite sentir mais as partes que estão sendo trabalhadas.

- O segundo passo, após se familiarizar ao vídeo acima, é praticar com as séries abaixo, para conhecer mais a fundo as especificidades das terapias. Pratique com o vídeo da 1ª série até assimilar, a seguir faça o mesmo com a segunda série e assim por diante. Observe que há uma descrição dos erros mais frequentes e ação terapêutica de cada terapia.

 

  • vídeo parcial e detalhes - I Qi Gong 1

    I Qi Gong 1

    Exercícios para tratamento de doenças respiratórias

    1. Respiração Natural

      • Indicações terapêuticas: tosse, catarro, dificuldade para respirar
      • Erros mais frequentes: respiração rápida, forçada, presa e ombros levantados.
      • Postura dos pés: largura do ombro
    2. Expirar, Inspirar e Fortalecer o Qi

      • Indicações terapêuticas: tosse, catarro, peito apertado, asma e respiração difícil
      • Erros mais frequentes: ao se erguer os braços lateralmente, eles não se estendem totalmente e o peito não se expande. Ao abaixar, as palmas não descem pela frente e próximas do corpo.
      • Postura dos pés: juntos
    3. Estender as Asas e assimilar o Qi

      • Indicações terapêuticas: peito oprimido, ventre intumescido, prisão de ventre, respiração curta e digestão difícil
      • Erros mais frequentes: falta de coordenação do movimento dos braços e pés, corpo inclinado para frente, palmas frouxas, palma da mão da frente não erguida, calcanhar do pé dianteiro não levantado, baixo ventre não contraído, peito não expandido ao inspirar e movimento rápido.
      • Postura dos pés: juntos
    4. Avançar, Agachar e Eliminar o Qi Nocivo

      • Indicações terapêuticas: peito abafado, doenças respiratórias agudas, intumescimento da barriga, prisão de ventre, digestão difícil, dores nas articulações dos quatro membros.
      • Erros mais frequentes: mãos afastadas do corpo ao se erguerem; pés separados; ao se agachar o tronco curva-se para frente, o quadril fica arrebitado, os calcanhares ficam levantados; agachar-se muito ou pouco.
      • Postura dos pés: juntos
  • vídeo parcial e detalhes - I Qi Gong 2

    I Qi Gong 2

    Exercícios para tratamento de doenças respiratórias, continuação

    1. Massagear o peito e ordenar o Qi

      • Indicações terapêuticas: tosse, asma, respiração acelerada, dor no peito, opressão no peito, constipação, dor no estomago e da barriga, distinção abdominal
      • Erros mais frequentes: massagear os pontos dos meridianos sem precisão, massagear a barriga e o peito de forma superficial ou com força demasiada; falta de coordenação entre movimento e respiração.
      • Postura dos pés: largura do ombro
    2. Massagear a Face e Aquecer o Qi

      • Indicações terapêuticas: gripe, tosse, nariz entupido, dor de cabeça
      • Erros mais frequentes: as mãos não estão aderidas ao rosto, falta de coordenação com a respiração.
      • Postura dos pés: largura do ombro
    3. Massagear a Garganta e Acalmar o Qi

      • Indicações terapêuticas: respiração deficiente, ansiedade asmática, tosse, gripe, faringolaringite, pescoço inchado e peito oprimido, dificuldade para engolir os alimentos.
      • Erros mais frequentes: não pressionar corretamente os pontos do pescoço e peito com os dedos e palma, não fazer a pressão adequada ao passar a mão e não coordenar respiração e movimento.
      • Postura dos pés: largura do ombro
    4. Massagear a nuca e aliviar o Qi

      • Indicações terapêuticas: tosse, asma, faringolaringite, asma
      • Erros mais frequentes: inexatidão nos pontos, cabeça inclinada, dedos sem firmeza.
      • Postura dos pés: largura do ombro
    5. Percutir o Peito e Soltar o Qi

      • Indicações terapêuticas: tosse, asma, peito abafado, dor no peito, sensação de peito cheio, soluços, dificuldades para engolir os alimentos
      • Erros mais frequentes: muita ou pouca força na batida, inspirar sem contrair o baixo ventre e sem expandir o peito.
      • Postura dos pés: largura do ombro
  • vídeo parcial e detalhes - I Qi Gong 3

    I Qi Gong 3

    Exercícios para tratamento de doenças respiratórias, continuação

    1. Levantar o braço e expandir o Qi

      • Indicações terapêuticas: respiração deficiente, peito oprimido, respiração apressada, bronquite, função gastrointestinal precária
      • Erros mais frequentes: erguer os ombros ao levantar os braços, abaixar as mãos longe do corpo, movimento rígido, descontínuo e falta de coordenação da respiração.
      • Postura dos pés: largura do ombro
    2. Abrir o Peito e Fazer Fluir o Qi

      • Indicações terapêuticas: peito oprimido, respiração apressada, bronquite, tosse, debilidade física.
      • Erros mais frequentes: postura incorreta do arco e flecha das pernas, tronco inclinado para frente ou estendido para trás e respiração irregular
      • Postura dos pés: largura de dois ombros
    3. As Palmas fazem o Qi Circular

      • Indicações terapêuticas: doenças do sistema respiratório, debilidade física
      • Erros mais frequentes: olhos, mãos e corpo descoordenados. Movimentação rápida. Inclinar-se para frente e projetar o quadril para trás.
      • Postura dos pés: largura do ombro
    4. Ligar o Qi Superior e Inferior

      • Indicações terapêuticas: doenças do sistema e aparelho respiratório, debilidade do corpo e dores aciduladas na região da cintura e nas articulações dos quatro membros.
      • Erros mais frequentes: Erguer e abaixar o corpo muito rápido, abertura pequena dos pés, corpo inclinado para frente, quadril projetado para trás, falta de coordenação com a respiração.
      • Postura dos pés: largura de um ombro e meio
    5. Girar a Cintura e Afrouxar o Qi

      • Indicações terapêuticas: peito oprimido, respiração apressada, dores aciduladas na região das costas e da cintura.
      • Erros mais frequentes: corpo rígido, parte superior não gira 90 graus e os braços não erguem o suficiente, corpo inclinado, ao descer os braços não flexionar os cotovelos e pulso.
      • Postura dos pés: largura do ombro
  • vídeo parcial e detalhes - I Qi Gong 4

    I Qi Gong 4

    Exercícios para tratamento de doenças respiratórias, continuação

    1. Inclinar para Frente e para Trás e Suprir o Qi

      • Indicações terapêuticas: debilidade do Qi dos rins, fadiga e debilidade em geral, cansaço na região lombar e pernas.
      • Erros mais frequentes: curvar as pernas ao inclinar o corpo para trás, a cabeça caída ao inclinar para trás ou para frente, braços não estendidos na lateral do corpo, ao inclinar para trás e para frente os braços não esticados e as mãos não estão cruzadas.
      • Postura dos pés: largura do ombro
    2. Alternar o Peso e Fortalecer o Qi

      • Indicações terapêuticas: doenças do sistema respiratório, debilidade física, movimentação comprometida nos membros superiores e inferiores.
      • Erros mais frequentes: aberturas dos pés pequenas, tronco torto ou inclinado, posição inexata das mãos, movimento descoordenado.
      • Postura dos pés: largura de dois ombros
    3. Fortalecer o Qi Correto

      • Indicações terapêuticas: debilidade física, doenças do sistema respiratório
      • Erros mais frequentes: abertura dos pés pequena, parte superior projetada para frente, quadril levantado ao empurrar para cima, braços não esticados, levantar os calcanhares muito rápido e movimento desequilibrado.
      • Postura dos pés: largura de um ombro e meio
    4. Levantar a Perna e Movimentar o Qi

      • Indicações terapêuticas: doenças do sistema respiratório, debilidade física, dores nos quatro membros.
      • Erros mais frequentes: movimentos não coordenados e desordenados, levantar pouco a coxa, movimento rápido e braços não esticados.
      • Postura dos pés: juntos

- O terceiro passo em Aulas Abertas é praticar só com o áudio, que fica abaixo do vídeo completo. Esse talvez seja o passo mais importante na sua evolução, pois não só te liberta do vídeo, mas abre a incrível possibilidade de outras pessoas fazerem essa prática com você.
Há milhares de grupos fazendo essas terapias em praças, unidades de saúde, condomínios, ou por vídeo conferência. A maioria faz pelo prazer de fazer, outros como uma fonte de renda, mas todos estão criando um hábito precioso ao seu redor. Faça isto você também!

-O quarto passo na sua evolução, é fazer um dos nossos cursos em Aulas Ao Vivo, onde o professor poderá aprimorar seus movimentos e ensinar muitas coisas novas. A Via Cinco é uma empresa sem fins lucrativos, por isso cobramos valores bastante reduzidos, sem abrir mão da qualidade.

Saiba mais sobre I Qi Gong

I Qi Gong

Nos anos 70, o Dr Zhuang, criador do Lian Gong, já possuía um consultório especializado em tratamentos de bronquite em Shangai na China.
O tratamento era através de medicamentos, levando-o a constatar que, os pacientes não conseguiam se fortalecer, elevar a resistência do organismo e melhorar as funções do sistema respiratório para atingir o objetivo maior, que é prevenir recaídas da doença.
Foi desta forma que ele criou esses exercícios voltados para o sistema respiratório, ao mesmo tempo que tem uma atuação abrangente sobre o organismo.
Assim, podemos aumentar a capacidade do sistema respiratório, a quantidade de oxigênio nos pulmões, melhorar o sistema circulatório e dinamizar o metabolismo em geral.
O resultado é maior resistência do organismo para poder se fortalecer, ou na presença da doença, cura-la.
Os exercícios atuam no Qi, que na Medicina Tradicional Chinesa, é a energia responsável pelas atividades e funções corporais. Quando estamos doentes, hospedamos um Qi de estagnação que precisa ser eliminado e, no seu lugar, o Qi correto é estabelecido.
Os movimentos devem mobilizar o Nei Jing (força interna) e permitir a percepção do Qi. Segundo as teorias da Medicina Tradicional Chinesa, o Qi é a base da vida e o mestre do sangue. Quando o Qi flui o sangue flui. Caso contrário há estagnação. Assim, é necessário enfatizar a força interna, o Nei Jing, para que ela lidere o Qi, e este último, lidere o Sangue.
A poluição combinada com o frio vem sendo a causa do crescente número de pessoas com doenças respiratórias. Segundo a Medicina Tradicional Chinesa, as doenças de inverno se previnem no verão, ou seja, essa é uma prática para se fazer com regularidade.
No I Qi Gong, a inspiração é pelo nariz e a expiração pela boca. Quando o movimento é de expansão ele é feito na inspiração, seguido pela expiração para retornar ao eixo. Mas cuidado para não forçar a respiração.
Os movimentos são lentos, contínuos, combinados com a respiração natural. Isso levará melhorias aos mais diversos pontos do sistema respiratório. A amplitude dos movimentos aumenta a quantidade de ar que flui pelos pulmões, caixa torácica e diafragma. Ampliando e aprofundando os movimentos respiratórios, aceleramos o metabolismo como um todo.

Saiba mais sobre os 11 princípios para a boa performance nas práticas chinesas

os 11 princípios para a boa performance nas práticas chinesas

Os Princípios da Prática em 11 Frases

(Interpretação de Maria Lucia Lee)

1 ATUA OBJETIVAMENTE NA NECESSIDADE

Um bom médico prescreve segundo o caso. Um bom comandante decide seus métodos segundo o inimigo ( Sun Zi “A Arte da Guerra”)

. Os exercícios são holísticos, operam na melhora de uma patologia localizada com a participação de todo o corpo;

. A objetividade, dentro de uma ação global, obtém resultados rápidos e eficazes. Movimento dispersos e espalhados diluem o resultado.

2 TREINAR COM ALEGRIA

Todas as doenças surgem das emoções. Se as emoções são leves, leves são as doenças. (Shao Young, 1011 – 1077)

O desgosto te torna velho, o riso te faz jovem (Ditado Popular)

. Para treinar com alegria não deve haver preocupações e nem ser displicente;

. A alegria não é euforia e sim entusiasmo.

3 CADÊNCIA LENTA E MOVIMENTO CONTÍNUO

A medicação segue depois da alimentação e está, depois do exercício. Saber mover-se favorece a saúde, (Princípio das Artes Corporais Chinesas)

. Movimento de cadência lenta e de fluxo contínuo induz o qi a percorrer o corpo, levando a consciência e a ação terapêutica em seu fluxo;

. Movimentos bruscos e rápidos podem desequilibrar e machucar.

4 COORDENAR MOVIMENTO E RESPIRAÇÃO

 Sem desejos nem preocupações, então respiração e movimento se tornam UM. Movimento respira e a respiração se move. (Princípio das Artes Corporais Chinesas)

. A respiração bombeia o sopro para as extremidades do corpo;

. A respiração integra o corpo, concentra e vivifica;

. A respiração é o ritmo celeste que potencializa a força interna

5 MOVIMENTO ORDENADO, ALINHADO E EQUILIBRADO

Uma Planta sem raiz não recebe os benefícios do Céu. Sem captar os benefícios do Céu, não se fortalece a raiz. (Princípio das Artes Corporais Chinesas)

. Movimentar-se de forma ordenada, com o corpo alinhado e ordenado, não gasta qi, pelo contrário, conserva-o;

. Movimentar-se desordenadamente e sem equilíbrio, provoca tensões e desgastes

 6 MOVIMENTO DEVE SER AMPLO

O Dao é grandioso. Ele flui. Tendo ido longe, ele volta. (Daodejing, verso 26)

. Conquistar movimentos cada vez mais amplos, modifica estados patológicos de circulação e metabolismo;

. Movimentos amplos, que partem do centro, liberam articulações; dissolvem aderências, contraturas e inflamações. Tonificam tendões, músculos e ossos.

7 MOBILIZAR A FORÇA INTERNA

Que a intenção lidere o qi, que este dê origem à força interna e que a força interna alcance os quatro membros. (Princípios das Artes Corporais Chinesas)

. A força interna é oposta à força muscular;

. A força muscular nasce do músculo, é limitada, mecânica, e não tem continuidade. Diminui com a idade, quando tendões, músculos e ossos declinam;

. A força interna nasce do “qi verdadeiro”, é ilimitado e flui incessantemente quando requisitada por uma intenção que o direcione.

8 É PRIORITÁRIO “OBTER O QI”

 O sábio é guiado pelo que sente e não pelo que vê. (Daodejing, verso 12)

. Onde chega o qi, chega o efeito terapêutico;

. A presença do qi é percebida pelas sensações de “dor azeda”, intumescimentos, peso e ardor na região focalizada;

. Se não há percepção de sensações, não há obtenção do qi.

9 PRATICAR COM DOSAGEM ADEQUADA

Trabalhar sem se desgastar, saborear o sem sabor, tornar o pequeno magnífico, aumentar o pouco, ver a simplicidade na complexidade, realizar o grande nas pequenas coisas. (Daodejing verso 63)

. Pessoas debilitadas devem realizar exercícios na dosagem adequada;

. A medida que o praticante for se fortalecendo, a intensidade e frequência dos exercícios devem ser aumentados gradativamente.

10 APERFEIÇOAR A PRÁTICA GRADATIVAMENTE

Aquele que sabe que não sabe, é sábio. Aquele que ignora que não sabe, é ignorante.                       (Provérbio Chinês)

. Após aprender o esboço geral deve-se, a cada dia, aperfeiçoar a prática e o conhecimento de si próprio;

. Deve-se evitar a mera repetição mecânica dos exercícios.

11 PREVENIR E TRATAR DOENÇAS DEPENDE DA PERSISTENCIA E REGULARIDADE DAS PRÁTICA

O aluno sábio ouve sobre o Dao e o pratica diligentemente. O aluno médio ouve o Dao e o pratica de vez em quando. O aluno tolo ouve sobre o Dao e ri. (Daodejing verso 41)

Transformar músculos, tendões e ossos doentes em saudáveis e dissolver a estagnação do sangue e retardamento do Qi, somente é possível com práticas regulares e realizadas com entusiasmo.